09/01/2018 Mercado

Melhorias já são percebidas no Parcão

imagem da notícia

Quem costuma circular pelo Parcão pode observar e aproveitar as mudanças que estão sendo postas em prática, como a reposição de grama, a manutenção dos canteiros e a pintura e restauração de mesas e gradis. Cláudia Lima, gerente de lançamentos da Melnick Even, explica que, na primeira fase dos serviços acordados entre as empresas adotantes e a Smams, já foram concluídos os trabalhos de troca da comunicação visual, de conserto e realocação dos bebedouros, de pintura e reparo de cerca de 250 bancos e 115 lixeiras e de revitalização e pintura dos brinquedos e das quadras esportivas. Para a gerente de lançamentos da Melnick Even, o principal desafio dessa adoção refere-se ao gerenciamento dos recursos aportados pelos quatro parceiros, de modo a atender às necessidades da população usuária do parque, respeitando o regramento estabelecido pelo poder público municipal.

“Como a adoção é recente, há muita coisa que precisa ser feita ainda. Apesar disso, a reposição e a manutenção dos equipamentos básicos do Parcão já são sentidas pelas pessoas”, complementa a engenheira agrônoma Gabriela Moura, supervisora de Parques, Praças e Jardins da Smams.

Morando em frente ao Parcão e frequentando-o todos os dias para caminhar, fazer exercícios e passear com os cães Pelé e Rosita, Nilda Jacks, que participa da associação Moinhos Vive, considera o local uma ilha de frescor no agito do bairro. A entidade, criada em 2003 e com cerca de mil integrantes atualmente, tem como meta principal preservar a identidade do Moinhos de Vento. Nilda vê como positiva a adoção do Parcão, uma vez que o poder público não tem recursos suficientes para mantê-lo em condições ideais. Contudo, ela reforça que isso deve ocorrer de forma que as diretrizes dessa iniciativa sejam traçadas com o envolvimento da comunidade. Para Nilda, o parque tem que servir à população. “O espaço é um elemento da identidade da região. Como dizia um verso de um poema decalcado na janela de um ônibus: no Parcão todo dia é domingo!”, enfatiza.

Sobre o que representa para a construtora e incorporadora essa iniciativa, a gerente de lançamentos pondera que é “uma grande honra para a empresa aliar seus esforços a marcas ícones em seus segmentos do mercado porto-alegrense, através de uma das ações mais relevantes da Melnick Even, o Projeto Praças”. Cláudia adianta que o próximo objetivo dentro do programa da Melnick Even é a aprovação junto à Prefeitura da padronização da comunicação visual das praças atendidas, utilizando de forma uniforme o logotipo da empresa com o do executivo municipal.  

A etapa seguinte de benfeitorias no Parcão envolverá medidas de maior complexidade, como a drenagem para evitar alagamentos em dias de chuva e a reposição de saibro compactado em passeios e ambientes. Além dessas, estão previstas a reforma dos banheiros, do alojamento dos funcionários e do Moinho, que deve funcionar como um espaço cultural. 

“Um parque bem cuidado atrai mais gente, movimentando a região e dando mais segurança”, opina a integrante do Instituto do Câncer Infantil do RS e rotariana Eunice Lima. Acostumada a organizar eventos no Parcão e a participar deles, Eunice reforça que o lugar é uma ótima vitrine para ações culturais e de bem-estar, abrangendo um grande público. “Moro no Moinhos de Vento e costumo frequentar o parque. Viver perto dele tem muitas vantagens. Temos um pulmão no meio da poluição, que deixa o ar melhor, sem falar que é um ponto de encontro”, conclui. 

Parque receberá projeto pioneiro

O Parcão deve ser o local piloto em Porto Alegre para a aplicação de um projeto de qualificação de sua gestão. O Instituto Semeia, organização sem fins lucrativos, e a Prefeitura Municipal estão trabalhando na elaboração de uma ação para melhorar os espaços utilizados pela população através da união dos esforços da sociedade junto aos setores público e privado. Atualmente, a parceria encontra-se em fase de definições dos critérios jurídicos para a implementação da iniciativa. Apesar disso, já se sabe que as benfeitorias serão planejadas e aplicadas a partir de modelos de administração de parques inovadores. 

-----

Fonte: Melnick Even Magazine – Interna Projetos Editoriais
Jornalista: Tatiana Gappmayer
Foto: Rodrigo Stobäus