07/12/2018 Mercado

Brincadeira segura

imagem da notícia

Os playgrounds dos condomínios estão passando por transformações para atender a um público difícil: crianças e adolescentes que cada vez mais preferem smartphones e gadgets às brincadeiras ao ar livre. Para reverter esse cenário, a Oikotie – empresa pioneira em arquitetura e criação de equipamentos para áreas infantis no Brasil –, aposta no uso de brinquedos inovadores, desafiadores, divertidos e, principalmente, seguros. “Esses espaços evoluíram pouco nas últimas décadas no País. Analisando a tipologia dos aparelhos da maioria dos playgrounds, tanto públicos como privados, ela é a mesma desde os anos 1960”, avalia Luciane Boeno, arquiteta da Oikotie. Segundo ela, há uma defasagem grande nesse segmento em relação ao que é feito na Europa e nos Estados Unidos, que investem em estudos, tecnologias, certificações, design e materiais utilizados. 

No entanto, empreendimentos mais recentes, antenados a essa necessidade e tendência, já perceberam que para conquistar seus clientes não podem seguir velhas fórmulas em seus playgrounds. A arquiteta reforça que uma das principais metas da Oikotie é provar que esses ambientes são muito mais que um balanço e uma gangorra e afirma que esses novos espaços confirmam a importância do brincar para o desenvolvimento geral das crianças. O piso emborrachado contínuo é um exemplo de transformação nesses locais. Ele amortece o impacto de quedas, é inclusivo e colorido. Dessa maneira, apenas com o pavimento, é possível criar relevos como montanhas, depressões, túneis e pontos para escaladas.

“Temos equipamentos importados e nacionais desenhados por nossa equipe, que nos permitem explorar temas variados e que podem ser combinados em uma solução personalizada, considerando o estilo pretendido, as faixas etárias beneficiadas e o terreno disponível”, relata. São mais de 15 mil itens que envolvem, por exemplo, aparelhos sensoriais, musicais e aquáticos. 

“Contamos com uma equipe de designers e arquitetos especializada que idealiza, desenvolve e concebe projetos personalizados para qualquer área de lazer ao ar livre.”  Susana Ventura, sócia-fundadora da Oikotie


Para deixar o playground ainda mais atrativo, é necessário equilibrar segurança e desafio ao mesmo tempo. Além disso, o ambiente deve ser elaborado com aparelhos adequados para cada faixa etária e necessidade, para que as crianças possam brincar de acordo com a sua idade e limitações. As cores vibrantes e formas lúdicas são outros recursos usados para tornar esses lugares mais diferenciados. “Criatividade, qualidade, design, acessibilidade e segurança, sustentabilidade e riscos calculados devem sempre caminhar juntos. Eles são alguns dos pilares para que o planejamento e o desenvolvimento dessas áreas dê certo”, destaca Susana Ventura, sócia-fundadora da Oikotie. Ela e suas filhas Isabel Seabra, diretora comercial, e Ana Seabra, diretora de obras, abriram a empresa em 2013 após o membro mais novo da família (na época com 10 anos) se acidentar no parquinho da escola. Juntas, as portuguesas voltaram à experiência adquirida na fábrica de parques infantis que mantêm naquele país para modificar e tornar mais seguros os playgrounds brasileiros.


Fonte: Melnick Even Magazine – Interna Projetos Editoriais
Fotos: Oikotie / divulgação